FECHA-SE UM CICLO COM APRESENTAÇÃO DAS PROVAS DE APTIDÃO PROFISSIONAL, ABRE-SE UM PRECEDENTE INSPIRADOR PARA A FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM PORTUGAL

O Projeto Técnico de três alunos finalistas dos Cursos de Manutenção Industrial e de Gestão foram desenvolvidos em parceria com as unidades de Tinturaria e Acabamentos do Grupo Polopique e apresentados na empresa.

Os alunos António Araújo e Nelson Gomes desenvolveram um Projeto de Gestão da Manutenção Aplicado à Tinturaria e a aluna Tatiana Santos aplicou as ferramentas Lean no Armazém, sendo esse o objetivo da sua PAP - Projeto Lean Centered Maintenance na Polopique.

As apresentações foram avaliadas por um júri composto por elementos da FORAVE, da Polopique e por elementos externos, especialistas nas áreas. O acompanhamento dos projetos e dos estágios dos alunos foi realizado pelos colaboradores da empresa: Inês Almeida e Armando Amaro que consideraram o trabalho desenvolvido pelos alunos, uma mais valia para o Sistema de Gestão da Manutenção.

No mesmo dia, um grupo de finalistas da FORAVE foi recebido pela Diretora Geral da Polopique, Isabel Carneiro que apresentou a empresa e as possibilidades de carreira no Grupo e acompanhou os alunos numa visita à fábrica.

O Grupo POLOPIQUE, empresa líder na indústria têxtil de vestuário, é reconhecido como uma referência no setor têxtil e do vestuário, tem uma estrutura organizacional bem definida, seguindo uma estratégia de integração vertical e atuando em todas as fases da cadeia de valor: Produção de fio/Fiação, Tecelagem, Tricotagem, Acabamentos/Ultimação, Confeção e Comercialização. Com um número de trabalhadores que já excede um milhar, tem expressão internacional em 47 países e o seu principal cliente é o Grupo Inditex.

A parceria que mantém com a Escola Profissional FORAVE, tem objetivo principal ter uma fonte de alimentação para as necessidades de recrutamento de colaboradores qualificados. Nesse sentido, em 2016 a Polopique assumiu o financiamento integral de uma turma do Curso Profissional de Manutenção Industrial/ Eletromecânica, que realizou a sua formação na FORAVE, estando os jovens diplomados prestes a sair para o mercado de trabalho como Técnicos de Manutenção Industrial.

Esta iniciativa inédita de financiamento privado de um Curso Profissional, com a duração de 3 anos, mereceu autorização especial por parte da Secretaria de Estado da Educação.

A Visão de Luís Guimarães, Administrador do Grupo Polopique antecipou a grande crise que se está a sentir em Portugal e em toda a Europa, de falta de RH qualificados nas áreas STEM – Science, Technologlogy and Maths e justificou o investimento.

Por sua vez a FORAVE debate-se diariamente com a excedentária procura dos diplomados que forma, não conseguindo responder a todas as solicitações das empresas. Apesar da taxa de conclusão da formação ser elevada, alguns dos alunos são desafiados a integrar o mercado de trabalho, mesmo antes de terminarem os estudos, comprometendo a conclusão do curso.

Nos últimos 3 anos o desequilíbrio entre o número de ofertas de emprego que chegam à FORAVE e os diplomados disponíveis tem vindo a agravar-se, principalmente nas áreas de Manutenção Industrial, Automação, Polímeros e Gestão da Produção. O excesso na procura também refina a tomada de decisão dos candidatos, que por vezes dão prioridade a determinados fatores, tais como a distância geográfica e os turnos laborais, que noutras circunstâncias seriam menos relevantes.

Podemos ainda considerar que a procura dos jovens pela formação superior ou de especialização tem aumentado com a oferta dos TESP - Cursos Técnicos Superiores Profissionais, o que também contribui para afunilar o número de jovens que procuram o primeiro emprego após o ensino secundário.

As circunstâncias tornam-se ainda mais penalizadoras para quem recruta se considerarmos que o problema muitas vezes está a montante, na falta da procura dos jovens por áreas de grande necessidade e empregabilidade, mas que na faxa étaria dos 15 anos, não são as mais apelativas.

O trabalho que a FORAVE tem construído com as empresas parceiras tem sido direcionado para aproximar o melhor dos dois mundos e mostrar aos alunos e aos encarregados de educação a consistência de um projeto pensado com os stakeholders, bem delineado, comprometido nos objectivos e meios para os atingir e que que promove o futuro e a carreira dos jovens:

- formação com qualidade, alinhada com as necessidades prioritárias de educação e formação contextualizadas na vida económica territorial;

- disponibilização e implementação de contextos, conteúdos e estratégias de aprendizagem muito próximas da realidade empresarial e industrial;

- desenvolvimento de sinergias para complementar a formação com experiências em contexto real de trabalho;

- promoção e criação de ambientes tecnológicos de formação alinhados com a indústria 4.0;

- promoção da integração dos jovens qualificados na vida ativa;

- valorização da formação e criação de oportunidades de aprendizagem ao longo da vida;

- oportunidades de desenvolvimento da carreira profissional.

Queremos continuar a dar sentido a este desígnio e a fortalecer a relação com os nossos parceiros, concretamente neste caso com a Polopique, intensificando e diversificando o nosso plano de cooperação, com apport a novas dinâmicas, numa lógica de criação de valor para ambos os parceiros. Só assim acreditamos que é possível contribuir para o desenvolvimento das empresas, para a melhoria contínua dos nossos serviços e para o sucesso dos nossos alunos.

A FORAVE SABE FAZER E AS EMPRESAS SABEM

Manuela Guimarães | Diretora FORAVE

Submit to FacebookSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn